Demolition Incorporada

 

Demolition Incorporada foi criada como uma plataforma de criação em dança, na cidade de Nova Iorque no inverno de 1995, durante o processo de criação do solo ai, ai, ai. Surgiu como lugar-situacao-de-trabalho do coreógrafo Marcelo Evelin, do criador de arte John Murphy, da bailarina Anat Geiger e do técnico de som Jaap Lindijer, e a partir da colaboracão destes artistas entre si.

 

A idéia de “demolição” do nome, veio desse processo complexo e absolutamente coreográfico usado na demolição de edifícios. Demolição aqui nada tem a ver com destruição. Demolir é remover um volume de forma específica, para ali naquele contexto, fazer surgir um outro.

 

A plataforma Demolition Inc. surge com a proposta de não se estabelecer como um grupo ou uma companhia fixa, nos moldes tradicionais vigentes, mas sim como uma plataforma de atuação capaz de agregar artistas e outros colaboradores em torno de uma forma horizontal e interdisciplinar de existir. Outra característica essencial da plataforma, sempre foi a de ser e estar móvel, atuando em diferentes lugares do mundo e sempre em parceria, com companhias, escolas, centros culturais comunitários e fundações ligadas a arte contemporânea.

 

Demolition Incorporada surgiu como demolition Inc., referindo-se a palavra inglesa incorporated, e nesse momento passa a utilizar definitivamente a palavra de língua portuguesa “incorporada”, que se relaciona diretamente com corpo e com tornar-se corpo, mas tambem com a tradição afro-brasileira de caráter ritualístico e popular.

 

O solo inaugural ai, ai, ai, tornou-se o cartão de visita do coreógrafo e bailarino Marcelo Evelin, inaugurando um outro modo de operar, uma outra estética e um posicionamento decisivo em sua carreira de criador, a frente de demolition Incorporada. ai, ai, ai recebeu o prestigioso prêmio de pratas das artes holandesas, foi apresentado mais de 80 vezes em vários países, e recentemente foi retomado 15 anos depois de ter sido criado e vem sendo apresentado em festivais e teatros no mundo.

 

Demolition Incorporada passou a atuar com mais freqüência no Brasil em 2006, com base em Teresina, quando Marcelo Evelin fundou o centro e núcleo de criação do Dirceu na periferia da capital do Piauí. Sua atuação se ampliou de uma esfera apenas artística, para a esfera do social e do político, tendo sido determinante para a profissionalização da dança no estado e o surgimento de novos modos de produção em dança. Esse trabalho foi contundente sobretudo na área de formação: de novos artistas, de ambientes de gestão artística, e de um público mais crítico e participativo.

 

Depois desses 20 anos de participação efetiva no mundo das artes, com realizações a nível de produção de espetáculo e criação de programas de formação e gestão, - além de uma articulação a nível internacional que passa a incluir Teresina como parte do panorama mundial das artes contemporânea - Demolition Incorporada abre seu estúdio na cidade de Teresina: Um canteiro de obras mais intimista e mais próximo de seu público, onde os conteúdos que redimensionaram e ainda definem o seu trabalho serão postos a prova, por (pelo menos) mais vinte anos de dança.

 

SOBRE MARCELO EVELIN

 

 

Marcelo Evelin é coreógrafo, pesquisador e intérprete, vive e trabalha entre Amesterdão e Teresina. 

 

Nascido em Teresina, Brasil, Evelin mudou-se para Paris em 1986, onde estudou dança com Peter Goss, Lila Greene, Mark Tompkins, e Odile Duboc. De Paris, ele se mudou para Amesterdão em 1987, onde estudou na Escola de Nova Dança (SNDO), trabalhou com companhias de dança e teatro locais, e, em 1988, foi estagiário no TanzTeatro Wuppertal sob a direção de Pina Bausch.

 

 

Deu seus primeiros passos como coreógrafo em 1989, dando inicio à construção de um corpo de trabalho que hoje é composto por mais de 30 peças. Nos primeiros anos de sua carreira, ele colaborou extensivamente com artistas de diferentes disciplinas em projetos que envolvem dança, teatro físico, performance, música, vídeo, instalação e site-specific, em países como os Estados Unidos, Uruguai, Itália, Hungria e Brasil.

 

 

Enquanto vivia em Nova York em 1995, Evelin coreografou e dançou sua longa-metragem de solo autobiográfico, Ai, Ai, Ai. Distinguido com o Prémio de Prata Dança das Artes na Holanda, "Ai, Ai, Ai" foi apresentada mais de oitenta vezes desde a sua estreia em Amsterdã há vinte anos. 

 

 

Em 1996, fundou sua empresa Evelin Demolition Inc. em Amsterdã e criou uma série de quatro pecas,  a tetralogia "Deus de Quatro". Desde 1999, Evelin tem ensinado regularmente na Escola Mime em Amsterdã, onde ele também cria peças e orienta os alunos em seus próprios processos criativos. Ele ministrou oficinas, fez palestras sobre seu trabalho, e orientou residências ao redor do mundo, na Europa, nas Américas, África e Ásia.

 

 

Ao retornar ao Brasil em 2006, Evelin começou a desenvolver também um trabalho de gestor e curador. Ele fundou o Núcleo do Dirceu, um coletivo de artistas e plataforma para pesquisa e desenvolvimento das artes cênicas contemporâneas , que coordenou até 2013. Com Núcleo do Dirceu, dirigiu "1.000 Casas", um projeto de dois anos que envolveu performances em 1000 casas na periferia do Dirceu, Teresina, e uma instalação-coreográfica apresentada em diferentes cidades do Brasil. 

 

 

Em 2003, ele começou a trabalhar em uma trilogia baseada no romance Os Sertões do autor brasileiro Euclides da Cunha, que narra a história de uma guerra no sertão nordestino, uma area pobre e áridas do Brasil. As três partes do livro - a terra, o homem, a luta - correspondem à "Sertão" (2003), a "Bull Dancing" (2006), e "Matadouro" (2010), apresentado extensivamente em festivais e teatros em todo o mundo. 

 

 

"Matadouro" teve sua estréia francesa no Festival d'Automne, em Paris e posteriormente foi apresentado no Festival Latitudes Contemporaines em Lille e HTH em Montpellier. Suas criações mais recentes, De Repente FICA Tudo preto de gente (2012) e Batucada (2014), foram apresentados no Kunsten Festival des Arts (Bruxelas), Panorama Festival (Rio de Janeiro), Kyoto Experiment (Japao), TransAmériques Festival (Montreal), Tanz im August (Berlim), Malta Festival (Poznan), Festival da Primavera (Utrecht), Bo: m Festival (Coreia do Sul), e Dance Umbrella (Londres), entre outros. 

 

Em" De Repente fica tudo preto de gente", com base em "Massa e Poder" obra seminal de Elias Canetti, o público compartilha o espaço da performance com os dançarinos, em um espaço de semi-escuridão. 

 

"Batucada" é um evento para 50 artistas profissionais e não profissionais de 14 nacionalidades, encomendado pelo Kunsten Festival des Arts, em Bruxelas. "Batucada" foi recriada com os participantes locais para Frankfurter Positionen 2015, e em Teresina, São Luis, e outras cidades do Brasil.

 

Demolition Incorporada

 

 Demolition Incorporada was established as a platform for creation in dance, in the city of New York in the winter of 1995 during the process of the solo "ai, ai, ai". It emerged as a place-situation-of-work for the choreographer Marcelo Evelin, the art director John Murphy, the dancer Anat Geiger and the sound engineer Jaap Lindijer, departing from the collaboration among those artists.

 

The idea of ​​"demolition" in the name came from this complex and absolutely choreographic process used in the demolition of buildings. Demolition here has nothing to do with destruction. Demolition means to remove a volume, for there in that context, give rise to another.

 

The Demolition Inc. platform starts with the proposal of not to establish itself as a group or a fixed company, in the existing traditional way, but as a performance platform capable of aggregating artists and other collaborators around a horizontal and interdisciplinary way of existing . Another essential feature of the platform, was always to be mobile, working in different parts of the world and always in partnership with companies, schools, community cultural centers and foundations linked to contemporary art.

 

Demolition Incorporada emerged as demolition Inc., referring to the English word incorporated, and is now definitely using the Portuguese word  "incorporada", which is directly related to body and to become body, but also with african-Brazilian tradition and popular rituals.

 

The inaugural solo ai, ai, ai, became the choreographer business card, ushering in another mode of operation, another aesthetic and a key position in his creative career, ahead of demolition Incorporated. ai, ai, ai received a prestigious award of the Dutch arts, was presented more than 80 times in many different countries, and has recently been taken over 15 years after it was created, and is currently being presented at festivals and theaters in the world .

 

Demolition Incorporada began operating more often in Brazil, based in Teresina in 2006, when Marcelo Evelin founded the Núcleo do Dirceu in the outskirts of the capital of Piauí. Its activities expanded from a artistic sphere to the sphere of social and politics, having been instrumental in the dance professional field and in the emergence of new dance modes of production in the state of Piaui. This work was particularly striking in the formation of new artists,  new artistic management environments, and a more critical and participatory public.

 

After these 20 years of active participation in the arts, with achievements to show the level of production and creation of training and management programs - in addition to a joint international level that now includes Teresina as part of the global panorama of contemporary arts - Demolition Incorporada propose the opening of his studio in the city of Teresina: A open-construction studio, more intimate and closer to his audience, where the content that re-dimensioned and still define his work will be put to the test, for (at least) twenty years more of dance.

about Marcelo Evelin

 

Marcelo Evelin is a choreographer, researcher, and performer, living and working between Amsterdam and Teresina.

 

Born in Teresina, Brazil, Evelin moved to Paris in 1986 where he studied dance with Peter Goss, Lila Greene, Mark Tompkins, and Odile Duboc. From Paris, he moved to Amsterdam in 1987, where he studied at The School of New Dance (SNDO), worked with local dance and theater companies, and, in 1988, was an apprentice at Tanz Theater Wuppertal under the direction of Pina Bausch.

 

He took his first steps as a choreographer in 1989, building a body of work that today consists of over 30 pieces. In the early years of his career, he collaborated extensively with artists from different disciplines in projects involving dance, physical theater, performance, music, video, installation, and site-specific work, in countries like the United States, Uruguay, Italy, Hungary, and Brazil.

 

While living in New York in 1995, Evelin choreographed and danced his full-length autobiographic solo, Ai, Ai, Ai. Distinguished with the Silver Dance Prize of the Arts in The Netherlands, Ai, Ai, Ai has been performed over one hundred times since its premiere in Amsterdam twenty years ago. In 1996, Evelin founded his company Demolition Inc. in Amsterdam and created a series of four pieces, God On All Fours.

 

Since 1999, Evelin has taught regularly at the Mime School in Amsterdam, where he also creates pieces and guides students in their own creative processes. He has taught workshops, lectured about his work, and coached residencies around the world, in Europe, the Americas, Africa, and Asia.

 

Upon returning to Brazil in 2006, Evelin began to develop his work as a curator. He founded Núcleo do Dirceu, a collective of artists and a platform for independent research and development of contemporary performing arts, which he coordinated until 2013. With Núcleo do Dirceu, he directed 1000 houses, a two-year project that involved performances in 1000 houses in the periphery of Dirceu, Teresina, and a final performance presented in different cities in Brazil.

 

In 2003, he began work on a trilogy based on the novel Os Sertões by Brazilian author Euclides da Cunha, which narrates the story of a war in the poor, arid northeastern backlands of Brazil. The three parts of the book – the Land, the Man, and the Battle – correspond to Sertão (2003), Bull Dancing (2006), and Matadouro (2010), presented extensively in festivals and theatres around the world. Matadouro had its French premiere at Festival d’Automne in Paris and was subsequently presented at Festival Latitudes Contemporaines in Lille and hTh in Montpellier.

 

His most recent creations, De repente fica tudo preto de gente (2012) and Batucada (2014), were presented at Kunsten Festival des Arts (Brussels), Panorama Festival (Rio de Janeiro), Kyoto Experiment, Festival TransAmériques (Montréal), Tanz im August (Berlin), Malta Festival (Poznan), Spring Festival (Utrecht), Bo:m Festival (South Korea), and Dance Umbrella (London), among others. In De repente fica tudo preto de gente, based on Elias Canetti’s seminal work Crowds and Power, the audience shares the performances space with the dancers, in semi-darkness.

 

Batucada is an event for 50 professional and non-professional performers of 14 nationalities, commissioned by Kunsten Festival des Arts, in Brussels. Batucada was recreated with local participants for Frankfurter Positionen 2015, and in Teresina, São Luis, and other cities in Brazil.

demolitionIncorporada.com

  • Facebook Black Round
  • Vimeo Black Round